domingo, 5 de setembro de 2010

Now I Understend U - Bridgit & Emily




Eu pintava na minha tela aqueles lindos campos cheios de flores coloridas, iluminados pelo sol sob o lindo azul do céu que se mostrava naquele dia enquanto eu sentia a brisa do ar fresco no meu rosto e via os cavalos correndo livremente. Eu apreciava aquela vista faz tanto tempo, meus dias aqui são todos muito tranqüilos... Talvez tranqüilos demais.
Naquele momento eu larguei meu pincel e me deitei na grama olhando para o azul do céu, os braços apoiados na minha cabeça quando um sorriso abria-se no meu rosto. Apesar de tudo, eu sei que sou abençoada por viver em um lugar assim. Meu vestido florido se misturava com aquelas lindas e coloridas flores do lugar, e eu simplesmente apreciava aquele momento de serenidade.

Pouco tempo depois, eu ainda estava deitada, resolvi me sentar. No exato momento em que levantei a cabeça avistei, abaixo da pequena colina, um garoto com um chapéu de caubói correndo a cavalo pelos campos. A cena era linda. Ele era lindo, era uma cena tão perfeita.

Naquele exato momento me levantei, fui até minha tela e como finalização de minha arte, pintei aquele menino, com todos seus traços de postura e leveza sobre o papel, dando uma perspectiva diferente do que antes era. Depois disso, a pintura estava terminada, e meu tempo também, era hora de eu ir.Peguei meus sapatos e minha tela, então fui para casa.

Quando abri a porta da casa, lá estava Vanessa...

Vanessa: Bridgiiiiiiiiiiiiit
Bridgit: Oi Van

Nós fomos para o meu, na verdade quase nosso quarto, considerando que ela sempre passa o dia aqui. Ela se sentou na cama e eu fui largar minha bolsa com coisas de pintura.

Van: Eai? Pintou o quadro? Deixa eu ver!
Bridgit: Pintei, mas mudei um pouco a proposta (eu mostrei o quadro)
Van: ué, eu to vendo um campo, como você disse que ia fazer!
Bridgit: Você não esta vendo o caubói?
Van: sim, to sim
Bridgit: então…
Van: Continua sendo um campo!
Bridgit: Ai Van, auhsuahs, sim, mas a figura principal era para ser o campo, e eu mudei, fazendo o caubói passar a ser o principal, não vê?
Van: é..eu não entendo mesmo de arte...Mas fala ai, quem é o caubói?
Bridgit: Não sei, eu vi ele passar e pintei. A tia Amélia deve saber quem é...
Van: vem, vamos perguntar

Nós fomos até a sala e lá estava Amélia, costurando alguma coisa, seu velho tricô.

Bridgit: Oii tia
Amélia: Oi garotas! O que foi?
Van: Tia você sabe de um caubói por aqui?
Bridgit: Eu o vi correndo pelos campos quando estava pintando.
Amélia: Lucas...
Bridgit: quem?
Amélia: ele é namorado da sua prima...
Bridgit: o que? Mas...Ah não...
Amélia: Ah sim...
Bridgit: Ainnn tia por que??
Van: como é que é gente?
Amélia: Bridgit, você é doce com todo mundo, por que é que com ela não?
Bridgit: Ai tia, ela é diferente!
Van: DA PRA ALGUÉM ME DIZER O QUE TA ACONTECENDO?
Bridgit: vem Van! – eu puxei ela para o meu quarto- Ahh! –eu me atirei na minha cama
Van: o que foi? – ela se sentou ao meu lado e começou a mexer em meus cabelos
Bridgit: A minha prima vem pra cá!
Van: mas qual o problema disso?
Bridgit: minha prima é muito chata van! Ela vem da cidade grande, é totalmente mimada, e acha que todo mundo é criado dela.
Van: tenho uma leve impressão de que você não gosta muito dela.
Bridgit: não mesmo

Depois de algumas horas, Van tinha ido embora, e eu me preparava para ir fazer minhas tarefas aqui da fazenda. Sai de casa com meu velho macacão e um rabo de cavalo na cabeça.
Cheguei perto do galinheiro e vi um carro entrando pelo portão da fazenda. Eu já imaginava quem era... O carro chegou mais perto, então parou. Lá de dentro saiu a minha “querida prima Emily”.
Ela saiu do carro com suas botas, calças jeans justas, uma blusa rosa cheia de costuras e o cabelo impecável. Ela veio até mim, tirou os óculos que usava e me olhou com cara de desprezo.

Emily: Olá Bridgit!
Bridgit: Oi...
Emily: onde fica a casa?
Bridgit: você não sabe? Já veio aqui!
Emily: é, mas eu não me lembro, afinal, nem vale apena lembrar disso aqui.
Bridgit: é, dois anos se passam, e é a mesma Emily...Segue em frente e depois é a sua direita.
Emily: Brigadinha *_* - então ela saiu

Eu a encarei durante um tempo, mas então entrei no galinheiro, precisava começar logo.
Acho que uma hora depois eu tinha acabado tudo. Eram mais ou menos 1 hora da tarde, hora do almoço. Fui para casa, quando entrei dei de cara com o...Lucas.

Lucas: Ah, desculpe!E...prazer, Lucas – nós apertamos as mãos
Bridgit: Bridgit...
Lucas: prazer, bem...vou indo, tchau bridgit – e ele saiu

Depois disso eu entrei em casa, vesti outra roupa e fui até a cozinha. Emily estava lá, ela ria com minha tia.

Amélia: Ah, Olá Bridgit! Estava contando para sua prima sobre suas artes...
Bridgit: Tia...
Amélia: o que foi? Venha se sente para comer.

Depois daquele almoço eu fui até a velha colina onde eu adorava ficar e desenhar, meu passa tempo favorito. Fiquei lá durante um tempo, quando avistei alguém vindo em minha direção.

Lucas: Oi Bridgit!
Bridgit: Ah, Oi!
Lucas: desenhando?
Bridgit: É...
Lucas: também gosto de desenhar! – ele se sentou ao meu lado – Posso sentar?
Bridgit: Já sentou uahsuahs
Lucas: uahsuahs é mesmo, já sentei uahsauhs
Bridgit: mas então...eu soube que você namora minha prima e...eu queria saber...por que você namora minha prima?
Lucas: kkk na verdade ela é legal, mas eu sei que vocês não se dão muito bem.
Bridgit: não, nada bem, sei lá....ela é tão...patricinha
Lucas: talvez uahsuhaush, vou indo, até
Bridgit: até...- eu falei enquanto ele saia
 ----------------------------------------------------------------
À noite...
 ----------------------------------------------------------------
Logo depois do jantar eu fui até a sala e minha tia jogava cartas com minha prima.

Amélia: Quer jogar Bridgit?
Bridgit: Han...Claro – nessa hora vi Emily revirar os olhos

Eu me sentei em uma das cadeiras da mesa e começamos uma nova partida.
Jogamos durante algum tempo, mas então me levantei.

Bridgit: Esta tarde, é melhor eu ir dormir, amanhã tenho de acordar cedo para as...tarefas da manhã.
Emily: que pena – ela falou num tom de sarcasmo

Eu fui para o meu quarto, e lá fiquei até dormir.

Mais dias se passaram e a situação continuava a mesma, Emily me tratava como sua empregada, me dava as roupas para lavar, pedia comida e também pedia sucos que eu nem sabia que existiam. O Lucas apesar de tudo é um cara legal, nós passamos bastante tempo juntos agora que combinamos de ir pintar na colina as tardes.
E assim as coisas iam, até terça feira...
Eu cheguei em casa e fui até a janela comer uma maçã apreciando a vista. Então Lucas apareceu ao meu lado. Eu olhei para fora e alguém andava a cavalo nos campos.

Bridgit: Aquela é a....
Lucas: Sim, é a Emily, ela ama andar a cavalo!
Bridgit: Isso é sério? Eu nunca imaginei...
Lucas: É..eu entendo...

Um tempo depois Emily chegou e largou seu casaco nos meus braços.

Emily: Lava pra mim!
Bridgit: - eu inspirei fundo, mas então não agüentei, e as palavras saíram como jatos da minha boca - Já chega, Emily você acha que eu sou o que hein? Sua criada? Você sempre ficou se achando com essa sua super vidinha glamorosa. E mesmo que eu queira ter uma vida perfeita como a sua eu não tenho! Só que isso não significa que você tem que me tratar como trata.
Emily: O que? Minha vida perfeita? Bridgit, olha você, você vive numa fazenda linda cheia de flores, arvores e toda essa natureza. Você tem seus pais, uma tia e uma melhor amiga que te amam, a sua vida sim é perfeita. E eu só te trato assim porque... minha família não liga pra mim, meu namorado só da bola pra você agora e meu mundo caiu desde que minha vó morreu, ela era minha única companheira Bridgit! Então, eu sei que você me odeia, e tem rasão por me odiar, mas por favor, faz só uma coisa por mim? Não reclame da vida que tem, porque você não tem idéia do quão ela é maravilhosa.

Nesse momento ela saiu, acho que ela não agüentava mais falar, porque já estava com lagrimas nos olhos. E ela tinha razão, eu tenho uma ótima vida, melhor que a dela, eu sabia. E eu não conseguia evitar me culpar naquela hora, eu nunca tinha compreendido o quanto ela sofria. Agora as coisas que minha mãe me diz fazem sentido, temos que aprofundar nossa visão para entender as coisas. O estado interno sentimental de Emily era quem a prejudicava.

Eu fiquei paralisada por estantes pensando nisso tudo, mas quando juntei as coisas eu só tinha uma coisa em mente, falar com Emily.

Caminhei pelo corredor e ouvi um choro vindo do quarto dela, eu fui até ele e tentei abrir a porta, mas ela tinha trancado.

Bridgit: Emily abra, por favor! - ninguém disse nada – Por favor, quero falar com você! – então a porta se abriu, mas antes que eu pudesse falar qualquer coisa, Emily falou entre soluços
Emily: Bridgit, não tente nada, não peça desculpas, você não tem culpa em me odiar, foi sempre assim, e eu não mereço sua amizade, nós temos que fingir que isso nunca aconteceu e deixar as coisas como sempre foram, nós nos odiamos e pronto!
Bridgit: Não Emily, não.. – nesse momento eu a abracei
Emily: o que ta fazendo?
Bridgit: Apoiando minha prima. E não estou pedindo desculpas, mas só quero que nós comecemos de novo, pode ser?
Emily: vai se arrepender...
Bridgit: Não, eu não me arrependo das coisas que faço, depois são elas que vão me definir.
Emily: - ela me olhou por um minuto, seus olhos brilhavam, e ela abria um sorriso no rosto – eu...
Bridgit: eu também! – então nos abraçamos novamente, eu sentia o quando ela precisava daquele abraço

Nesse momento Lucas entrou no quarto.

Lucas: eai...se decidiram?
Emily: o que?
Lucas: ué, sobre quem vai ficar comigo!
Bridgit: como assim?
Lucas: ora, não sejam tímidas, eu sei que estavam brigando por mim, mas eu não culpo vocês, afinal, olha pra mim.
Emily: Lucas...
Lucas: falem logo! Com quem eu vou ficar?
Emily: Com sua camionete, ah, e ta com pouca gasolina, então é melhor você abastecer no caminho pra casa.
Lucas: o que? Como assim?
Bridgit: Ela ta te dando um fora.
Lucas: mas...
Emily: Tchauzinho, vai na sombra – ela foi empurrando ele até a porta – e não esquece, reabastecer a camionete, tchau tchau Lucas! – ela fechou a porta – Eai – ela se virou para mim – tem bolo?
Bridgit: acho que vou gostar dessa nossa amizade
Emily: é, sim, claro, mas vamos logo, ALOOU o BOLOO!! – ela me empurrou para cozinha entre risadas

Fim
Aii, eu queria muito saber o que vocês acharam, porque eu não sei se vocês gostam da Bridgit e da Emily e tal. Então PLEASE comentem!
PS: Essa semana não tem aula segunda nem tersa, então vou tentar postar a proxima historia

8 comentários:

  1. maravilhosa

    o lucas me surpreendeu no final

    ta mto lindo

    nunca pensei em uma história assim

    posta logo

    ResponderExcluir
  2. LINDO!
    Gosto das duas!

    UHU! BEM FEIO, MALTRATADOR DE ANIMAIS!
    Esse é o preço por seu caubói e maltratar os animais!

    A história tá linda, amei amiga.
    Posta logo =)
    Beeijos

    ResponderExcluir
  3. esta perfeito *.*
    posta logo
    beijemi :b

    ResponderExcluir
  4. AUSHAUHSUAHSUHU' amei o fora do Lucas, bem original kkkkkkk' :D
    tah muito perfeito ^^
    posta logo,please *-*
    beijemi

    ResponderExcluir
  5. Agora eu entendo você

    muito linda essa história

    o fora do milênio o dio Lucas

    posta logo

    ResponderExcluir
  6. amei de paixaoo
    e o final
    me surpriendeu muitoo
    o fora do lucas
    foi ilarioo #rialto#

    posta logooo ;DD

    axo todos os seus fics lindoss

    Beeeeijos-*

    ResponderExcluir
  7. mto linda sua história

    lucas q canalha

    poista logo

    BEIJONAS

    ResponderExcluir